Páginas

5 MÉTODOS PARA QUE SEU PÊNIS CRESÇA SAUDÁVEL

Para entender como o pênis cresce é preciso ter em mente do que ele é feito. A resposta é que ele é constituído basicamente de células que estão envoltas por um tipo especial de material extracelular.

Sabendo disso, é fácil notar que para que seu pênis cresça de forma saudável é preciso dar às células o que elas precisam pra crescer e se multiplicarem, assim como também se certificar de que o material extracelular está em ordem e sem carências na sua composição.

As dicas a seguir servem tanto para quem ainda não terminou a fase de crescimento do pênis como para quem está tentando um método para crescimento do pênis depois de adulto.


5 MÉTODOS PARA QUE SEU PÊNIS CRESÇA SAUDÁVEL agua


1. Consuma mais água

Uma das coisas cruciais para o bom desenvolvimento do pênis está relacionada à hidratação. As nossas células, e consequentemente também as células do pênis e outros órgãos relacionados, são constituídas em sua maior parte por água. A maioria das reações químicas que ocorrem no nosso corpo acontecem em meio aquoso ou possuem água envolvida em alguma etapa. Durante a divisão celular, que origina novas células, a água é essencial para que todo o processo ocorra.

Apesar disso tudo a própria hidratação é onde a maioria das pessoas falha mais na questão de saúde e acabam consumindo pouca água. Por isso é essencial ficar atendo a quantidade de água e outros líquidos que consumimos.

A recomendação é beber pelo menos 2 litros de água. Embora outros líquidos como leite, água de coco e sucos possam ajudar a alcançar essa meta, o ideal é que água pura seja a principal fonte de líquidos.


2. O que você deve comer

Você é o que você come, já diz a sabedoria popular. E sim, ter cuidado com o que você coloca para dentro do seu corpo é um dos pontos centrais para ser um corpo mais saudável, com todas as funções reguladas.

O acompanhamento de um bom nutricionista faz uma grande diferença nesse quesito, já que ele é o profissional adequado para avaliar sua dieta atual e assim poder sanar possíveis falhas e fazer os ajustes necessários na sua alimentação. Ainda assim existem dicas que todos podemos seguir.

É essencial consumir mais alimentos naturais e aqueles chamados integrais, e com a maior variedade possível, pra poder obter o máximo de macro e micronutrientes que o corpo precisa para as células do pênis funcionem bem e consigam se dividir sem erros.

Alguns alimentos que você deve considerar incluir na sua dieta são as oleaginosas (nozes, castanhas, avelãs, amêndoas e pistache) cinco vezes por semana, peixe pelo menos duas vezes por semana e frutas e legumes diariamente.

Vale lembrar também que não comer nada não é saudável, então cuidado com dietas muito extremas. Não esqueça que o corpo vai passar horas sem ter como nutrir suas células. Além disso, ficar de barriga vazia por muito tempo pode gerar uma fome desproporcional e falta de controle quando você finalmente resolver comer.


3. O que você não deve comer

Assim como é importante comer mais alimentos naturais e integrais é preciso evitar alimentos industrializados que normalmente possuem menos nutrientes e mais sustâncias químicas nocivas usadas para realçar alguma característica do alimento ou aumentar a data de validade.

Reduza a ingestão de sódio (sal), açucares e alimentos ricos em gorduras saturadas. No topo da lista dos alimentos para evitar completamente estão os refrigerantes. Mesmo os refrigerantes diet e light, que possuem poucas calorias, estão recheados de outras substâncias que podem fazer mal ao organismo, como o já citado sódio, além de corantes e conservantes.


5 MÉTODOS PARA QUE SEU PÊNIS CRESÇA SAUDÁVEL Pratique exercícios físicos regularmente


4. Pratique exercícios físicos regularmente

Atividade física também é fundamental para o corpo funcionar melhor e não entrar no “modo preguiçoso”. Não deixar seu corpo parado vai ativar todas as células para que estejam sempre prontas e em sua melhor condição. Para isso, claro, o ideal também é o acompanhamento profissional.

O ideial é você precisa praticar exercícios durante 45 minutos à 1 hora, pelo menos 5 vezes por semana. Se não gostar de academia pode optar por exercícios ao ar livre ou até mesmo aulas que fujam do convencional, como dança ou luta.

Se estiver interessado em algo mais especifico para o pênis peça ajuda ao seu educador físico para indicar exercícios que trabalhem os músculos da pelve. Você pode fazer como os faloculturistas que usam exercícios específicos para o músculo PC, o músculo que rodeia a base do pênis.

Não se esqueça que perder alguns quilos e diminuir a barriga pode fazer o seu pênis parecer maior.


5. Sono

O sono tem importância vital para todos, especialmente para os ainda em fase de crescimento ou visam o crescimento muscular. Isso, pois o hormônio do crescimento (GH) é liberado durante a noite enquanto estamos dormindo. Mas não é em qualquer momento da noite, é preciso estar em sono profundo até o começo da madrugada para isso.

Além disso, dormir bem também é importante pois muitos outros hormônios são liberados durante todo o tempo que estamos dormindo.

Por esse motivo, dormir bem e de forma contínua é extremamente importante. Assim, você deve acompanhar a qualidade do seu sono e ligar o sinal de alerta se sempre demora para pegar no sono, acorda muito durante a noite e sempre acorda casado.

Algumas dicas pra melhorar a qualidade do sono é evitar cafeína durante a tarde e a noite, não use o celular ou computador pelo menos uma hora antes de ir para cama e deixe seu quarto o mais escuro possível na hora do dormir.


Conclusão

Como você pode ver o não é nenhum mistério o que é preciso ser feito, ainda assim poucos fazem. Fundamentalmente tudo que faz bem a saúde de uma forma geral também faz bem ao pênis. Afinal ele é uma parte do corpo e não pode ser tratada como algo a parte. Mantenha-se saudável e seu pênis crescerá saudável.

Basicamente o que podemos fazer pra nesse sentido é nos alimentarmos da forma correta e ter o estimo de vida mais saudável possível. Tudo o que consumimos e fazemos afeta nosso corpo no nível celular antes de passar pra o nível "visível".

Ter um corpo saudável nada mais é do que ter as células funcionando bem, então todas as coisas que fazem bem para o corpo como um todo também vão fazer bem para o seu pênis.

Continue lendo ››

9 MEDICAMENTOS QUE ESTÃO DIMINUINDO A SUA TESTOSTERONA

Todas as informações prestadas aqui são para fins de esclarecimento e educação, nunca tome medicamentos ou interrompa um tratamento medicamentoso sem autorização médica.

A taxa do hormônio testosterona circulante no sangue normalmente apresenta um declínio natural no homem por volta dos 30 anos de idade. Esse declínio costuma circula entre 1% a 2% ao ano. Existem alguns outros fatores que podem acentuar essa queda, como o estresse e doenças. Outro fator que afeta a taxa de testosterona em qualquer idade é o uso de alguns medicamentos e anabolizantes.

Esses medicamentos são normalmente os que possuem alguma interação hormonal, afetando a recepção, produção ou conversão de hormônios no corpo. As consequências de ter um nível de testosterona baixo do normal podem incluir baixo libido e diminuição do interesse sexual, disfunção erétil de leve a severa, diminuição dos pelos faciais e corporais, baixa energia, redução do foco mental, depressão, perda de massa magra e ganho de gordura abdominal, dificuldade para ganhar músculos e redução da força, diminuição da densidade óssea que pode levar a osteoporose e diminuição da altura.

MEDICAMENTOS QUE ESTÃO DIMINUINDO A SUA TESTOSTERONA

Os seguintes medicamentos diminuem a produção de testosterona:


1. CORTICOIDES

Corticoide, corticosteroides, cortisona ou cortisol são nomes usados para se referir a um grupo de hormônios esteroides. Esses hormônios são produzidos naturalmente pelo nosso corpo, mas também podem ser obtidos a partir de medicamentos sintéticos.

Esses hormônios desempenham diversas ações dentro do nosso organismo, dentre elas a regulação do metabolismo. Possuem ação anti-inflamatória, e por isso são usados em casos de doenças como alergia, artrite reumatoide, asma, lúpus e em casos de cirurgia para transplante de rim.

Apesar dos corticoides contribuírem para o tratamento de diversas doenças, apresentam riscos principalmente quando o uso é equivocado. Podem provocar diminuição da testosterona plasmática e outros hormônios sexuais, como estrogênios e progesterona no sangue.


2. CETOCONAZOL

Cetoconazol é um medicamento antifúngico, conhecido pelo nome comercial de Nizoral produzido pelo laboratório Medley. Esse medicamento é indicado para tratamento de doenças de pele causadas por fungos ou leveduras, como candidíase oral, vaginal, caspa e micoses na pele. Ele pode ser encontrado na forma de comprimidos, de creme ou de shampoo. A pesar de ser um remédio que só deve ser usado por indicação médica ele pode ser comprado em farmácias livremente.

O cetoconazol na forma comprimidos, usado para o tratamento de infecções causadas por fungos ou leveduras. é o que pode provocar queda na testosterona. Já o cetoconazol creme aplicado na pele não é absorvido e, por isso, não influencia a testosterona, pois não entra na circulação sanguínea.

Entre os efeitos colaterais destacados na bula encontra-se a impotência masculina.


3. ESTEROIDES ANABOLIZANTES

Conhecidos popularmente como bombas, costumam ser utilizados por quem busca melhorar o rendimento esportivo e aumentar a massa muscular (anabolismo). Os esteroides não são substâncias proibidas, mas precisam ser receitados por médicos.

Eles podem ser usados no tratamento de reposição da testosterona em pessoas que não possuem quantidades adequadas desse hormônio. Entretanto se utilizadas por pessoas que apresentam produção normal de testosterona ele pode provocar o efeito oposto, ou seja, provocar a diminuição da produção normal de testosterona pelo corpo.

O uso indiscriminado de esteroides anabolizantes pode provocar no homem, além de outros problemas, a diminuição da produção de esperma, a impotência sexual e ginecomastia (crescimento anormal das mamas em homens).


4. FINASTERIDA

Finasterida é um medicamento que inibe a enzima 5-alfarredutase que converte a testosterona em di-hidrotestosterona (DHT), a principal causa de queda de cabelo masculino. Para o tratamento da calvície é usada em doses baixas e em doses mais altas no tratamento da hiperplasia prostática benigna e câncer de próstata.

Como principais efeitos colaterais são indicados a diminuição da libido e disfunção erétil, além de, entre outros, ejaculação anormal, diminuição do volume do ejaculado, ginecomastia, dor nos testículos e até depressão. Alguns desses efeitos colaterais são relatados mesmo depois de interrompido o tratamento com o finasterida.

MEDICAMENTOS QUE ESTÃO DIMINUINDO A SUA TESTOSTERONA (2)


5. IBUPROFENO

O ibuprofeno é anti-inflamatório do tipo não esteróide, e sua ação se deve à inibição da síntese de prostaglandinas, substâncias que tomam parte nos processos inflamatórios do organismo. Por seu resultado eficaz como analgésico e anti-térmica é o ibuprofeno é amplamente utilizado contra febre, diversas dores, como dores de cabeça, e artrite.

Estudos observaram que o uso regular deste medicamento durante mais de duas semanas diminui a produção de testosterona. Os pesquisadores suspeitam que o uso regular feito por homens por períodos mais longos de tempo pode levar a infertilidade, disfunção erétil e outros problemas de saúde.


6. ESTATINAS

Estatinas são os principais remédios utilizados no tratamento da hipercolesterolemia, ou seja, para baixar o nível alto de colesterol. Assim também é usado na prevenção de enfarte do miocárdio e AVC em doentes de alto risco e no tratamento da hipercolesterolemia familiar.

As estatinas possuem uma estrutura esteroide e inibem a enzima responsável pela formação de colesterol no fígado.

Entre seus efeitos colaterais estão ginecomastia (crescimento mamário masculino causado por desequilíbrio hormonal), perda da líbido e disfunção erétil.


7. RANITIDINA

O cloridrato de ranitidina é utilizada no tratamento de úlcera no duodeno ou estômago e para o tratamento de refluxo, excesso de ácido no estômago, indigestão ou azia.

Dentre os efeitos colaterais do uso desse medicamento estão a queda de cabelo, impotência e alterações nas mamas (como ginecomastia e galactorreia).


8. METFORMINA

Metformina é um medicamento antidiabético utilizado para o tratamento da diabetes do tipo I dependente de insulina e diabetes tipo II não dependente de insulina, sozinho ou em cominação com outros medicamentos. O seu princípio ativo é composto capaz de reduzir os níveis de açúcar no sangue.

Estudos demonstram que os nível de testosterona são reduzidos em homens com diabetes que utilizam o metformina como parte do seu tratamento.


9. OUTRAS DROGAS

Para não diminuir o nível natural de testosterona circulante deve-se também evitar o excesso de álcool e outras drogas.

É amplamente sabido no meio médico que tanto a maconha quanto a cocaína também estão associadas a diminuição da produção natural do hormônio testosterona circulante no sangue e até a diminuição na taxa de espermatozoides.

Continue lendo ››

MEU PÊNIS NÃO “ARREGAÇOU” AINDA, DEVO ME PREOCUPAR?


Olá, tenho 14 anos e meu pênis não “arregaçou” ainda. Só consigo puxar a pele com ele flácido, com ele ereto não consigo e até causa dor, devo me preocupar?

ssdt

Você não precisa se alarmar, o que você tem é normal e eu também tive. Meu pênis demorou muito pra arregaçar e só conseguia isso quando ele estava mole. Apenas com o tempo eu consegui arregaçar ele quando já estava duro.

Existem alguns meninos que quando transam a primeira vez a ficção acaba fazendo o prepúcio, essa pele que cobre a cabeça do pênis, ir pra trás. Isso pode causar um pequeno machucado que pode sangrar, mas também é normal.

Se você se incomoda com isso, ou se doer muito se masturbar ou transar por conta do prepúcio não ir para trás, você pode preocupar um urologista para ver se é possível fazer a operação de fimose. Essa operação remove todo o prepúcio e deixa a cabeça do pênis descoberta e é bem simples e rápida.

De qualquer forma, nunca deixe de lavar a cabeça do pênis com sabão e água todos os dias. Com o pênis mole, puxe o prepúcio para trás e passe sabão na glande (a cabeça do pênis) para que não se acumule smegma, que se parece com uma pasta branca e é comum se formar pela descamação da pele na sua idade. Leve esse hábito de higiene para toda a vida para evitar mal cheio no pênis e até problemas mais graves no futuro.

Espero ter ajudado!

Continue lendo ››

O TAMANHO DO MEU PÊNIS É NORMAL?

Desde que eu criei esse site muitos caras têm me feito a mesma pergunta, de diferentes formas: o tamanho do meu pênis é normal?

“Tenho 15 anos e meu pênis tem 18,7 cm de comprimento e 15 de grossura. Tá normal isso?”

“Tenho 16 anos e o meu pênis tem um tamanho de 11 cm e muito mal para a minha idade?” 

“Olá...tenho 14 anos, e meu pênis tem 18cm...isso é normal?”

“O meu tem 11 cm e tenho 13 anos, isso é normal pq eu acho ele pequeno.” 

“Tenho 14 anos e 17cm, isso e relativamente normal para a medicina ou na base disso?”

“Tenho 15 anos e meu penis mede 20 cm e 8 de grossura e normal isso.” 

“Meu pênis tem 12 centímetros (duro) tenho 13 anos isso é o tamanho normal?”

“Tenho 14 anos tenho 10cm de pênis e também sou gordinho. Eu acho meu pênis pequeno pra minha idade isso e normal? E há alguma coisa que possa fazer pra aumentar o pênis?”


O TAMANHO DO SEU PÊNIS É NORMAL

Esses são apenas alguns exemplos das inúmeras mensagens que recebo aqui no site. Então resolvi condensar minhas resposta em um único texto, para tentar esclarecer de vez essa dúvida que é geral.

A palavra normal possui significados que variam muito, então sempre me pergunto o que a pessoa quer dizer com normal ao me fazer uma pergunta desse tipo. Mas para fins práticos vamos considerar normal algo que é comum, igual à maioria do lugar onde vive ou mesmo natural.

Com isso em mente, vamos a uma resposta direta: um pênis de tamanho normal é um pênis que está entre o que é considerado a média, ou seja, um pênis que quando em ereção mede entre 12,9 cm e 16,1 cm. Isso para homens brasileiros adultos, já que a média varia em cada país.

Fora desse padrão médio, o pênis pode ser considerado pequeno (se menor do que 12,9 cm) ou grande (se maior 16,1 cm). Mas ainda existe uma classificação que define os pênis como muito pequenos ou muito grandes, ou seja, micropênis ou macropênis. São considerados micropênis os pênis que estão abaixo de 7,5 cm. Já macropênis são os pênis maiores do que 23 cm.

Mais uma coisa que preciso alertar é para que você tenha em mente que essas médias apresentadas são para homens adultos, com o pênis já completamente crescido. Você pode consultar as médias do tamanho de pênis para cada idade no artigo O Tamanho do Pênis de Crianças, Adolescentes e Adultos Brasileiros.


MEU PÊNIS ESTÁ FORA DESSE PADRÃO NORMAL, E AGORA?

Seu pênis não estar fora do padrão não significa muito na verdade. Vai depender do que você deseja fazer com essa informação. Mas não significa que você tem algum defeito ou que precise de algum tratamento médico, necessariamente. É apenas que seu padrão genético não é igual a maioria. Não consideramos que uma pessoa de olhos azuis é anormal apenas por nascer num local em que a maioria da população tem olhos castanhos.

Imagino que os que tem o pênis maior do que a média não devem estar muito preocupados. Aos que estão abaixo da média e querem aumentar de tamanho, há opções.

Meu pênis está fora desse padrão normal

É POSSÍVEL AUMENTAR O TAMANHO DO PÊNIS?

Sim, é possível!

Apenas no caso do seu pênis ser considerado um micropênis, talvez seja razão para procurar um médico para que ele avalie a situação e veja a possibilidade de cirurgia de aumento peniano. Apenas um casos muito específicos é recomendada intervenção cirúrgica. Entretanto, cada vez mais os homens têm buscado essa cirurgia com objetivos estéticos.

Mesmo que seu pênis não seja considerado um pênis pequeno ou mesmo um micropênis, existem formas não cirúrgicas de aumento peniano e que podem ser usadas por homens com pênis de qualquer tamanho que desejam aumentar seu membro. O conjunto dessas técnicas é chamado Faloculturismo e para saber mais você pode ler a entrevista que fiz com o faloculturista Jelqo.


Abraço e até a próxima!

Continue lendo ››

COMO SEU PÊNIS É CLASSIFICADO?

classificação do pênis

Existe uma classificação que define os pênis, de uma forma aproximada, de acordo com seu tamanho. Os pênis que estão dentro do tamanho padrão são considerados médios, sendo os muito pequenos chamados micropênis e os muito grandes chamados macropênis.

Essa classificação leva em conta os tamanhos médios dos pênis dos homens da população brasileira.


Dessa forma classifica-se os pênis  pelo seu tamanho da seguinte forma:


Tamanho do pênis (ereto)

Classificação

menos de 7,9 cm

Micropênis

entre 8 cm e 12,9 cm

Pênis pequeno

entre 13 cm e 16,9 cm

Pênis médio

entre 17 cm e 22,9 cm

Pênis grande

acima de 23 cm

Macropênis



Para saber mais sobre o tamanho e a aparência do pênis, considere ler os seguintes artigos:

Continue lendo ››